O artigo Dr. Magarinos Torres Filho”: formação social e lutas da esquerda carioca aborda a trajetória social e política de um dos personagens da vida política carioca. Magarinos Torres Filho foi um dos fundadores da União dos Trabalhadores Favelados em 1954. A associação foi criada para evitar a remoção de moradores da favela do Borel mas se expandiu para outras localidades do Rio de Janeiro, organizando passeatas, congressos e campanhas em favor do direito a cidade do “trabalhador favelado”.

A memória social desse personagem é um dos signos da luta política nas favelas sendo ressignificada em diferentes conjunturas dos anos 60, 70 e 90. Tentando superar a armadilha da memória social que identifica de forma unívoca o personagem com a luta das favelas, os autores Samuel Oliveira (PPRER/CEFET-RJ) e Dulce Pandolfi (IBASE) fazem um esforço de recuperar a trajetória desse personagem como advogado e membro das classes médias tijucana no Rio de Janeiro, a maneira como se tornou “advogado do partido” comunista na redemocratização e Guerra Fria, e a forma como foi identificado como “advogado das favelas”.

Para contar a história desse personagem fundamental na militância política das esquerdas cariocas, mas pouco investigado na historiografia, os autores lançam mão de documentos da polícia política, entrevistas, folhetos e jornais das décadas de 1940 e 1950.

Clique aqui e leia o artigo no site da Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro.

Crédito da imagem de capa: Folheto com Estatuto da União dos Trabalhadores Favelados, 1958. Acervo Condutores de Memória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.