Autora: luciana wollmann (SME-RJ/ seeduc – rj)

Apresentação da atividade

Segmento: Ensino Fundamental (9º ano)/ Ensino Médio (1º ano)/ Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Unidades temáticas:

– Trabalho e formas de organização social e cultural

– O nascimento da República no Brasil e os processos históricos até a metade do século XX

– Política e Trabalho

– O Brasil recente

Objetos de conhecimento:

– Senhores e servos no mundo antigo e no medieval

– Primeira República e suas características

– Experiências republicanas e práticas autoritárias: as tensões e disputas do mundo contemporâneo

Objetivos gerais:

– Analisar os principais aspectos das pandemias da “Peste Negra”, da Gripe Espanhola e do Coronavírus.

– Relacionar as crises pandêmicas apresentadas com as revoltas e protestos dos trabalhadores.

– Correlacionar as três conjunturas apresentadas, apontando semelhanças e diferenças entre elas.

Duração da atividade: 05 aulas de 50 min.

AulasPlanejamento
01Execução da etapa 1
02Jogo da etapa 2
03 e 04Atividade em grupo da etapa 3
05Roda de debates da etapa 4


Conhecimentos prévios:

– A crise do século XIV na Europa e as revoltas camponesas.

– Principais características da Primeira Guerra Mundial (1914-1918)

– Aspectos políticos e sociais da Primeira República no Brasil (1889-1930).

– Os impactos causados pela pandemia do coronavírus na população mundial.  

Atividade

Atividade e recursos:
A partir das características políticas e sociais de três conjunturas pandêmicas: a “Peste Negra” ocorrida no século XIV, a Gripe Espanhola ocorrida durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e a atual pandemia do Coronavírus, a proposta desta atividade é fazer uma análise comparativa entre essas diferentes conjunturas, atentando particularmente para as mobilizações dos trabalhadores e trabalhadoras nesses contextos. Utilização de cópias, papel color set ou cartolina e projetor com som.

Etapa 1: Apresentação
Usando imagens projetadas em slides no data-show, o (a) professor (a) irá apresentar os principais aspectos das três conjunturas pandêmicas trabalhadas nessa atividade. Para auxiliá-lo (a), sugerimos aqui alguns sites, vídeos e podcasts que podem servir de suporte nesse momento mais expositivo da aula.

– Site com textos, imagens e documentos sobre a “Peste Negra” e as jacqueries: https://www.ricardocosta.com
– Vídeo: Gripe espanhola: médico fala sobre remédios que prometiam cura da doença
– Vídeo: A Greve de 1917: TV Fepesp entrevista José L. Del Roio
– Podcast: A pandemia de 1918 e os mundos do trabalho
– Vídeo: Conheça Paulo Lima, o entregador de aplicativo antifascista que organiza a categoria
– Podcast: Entrevista com Paulo Lima, o Galo, líder do movimento entregadores antifascistas feita por Dulce Pandolfi e Paulo Fontes na Rádio Cidadania da UFRJ. Disponível em: https://bit.ly/2ZWN8Rt e https://spoti.fi/2WSniMm
– Vídeo: “Vidas negras importam”: ato leva centenas às ruas do Rio de Janeiro

Etapa 2: Sensibilização
– Jogo: “Quem sou eu”? Organizados em grupos de aproximadamente 4 estudantes, cada equipe receberá um cartão (elaborados previamente pelo (a) professor (a)) com uma frase dita por algum camponês, trabalhador, redator, cronista ou governante extraída das fontes históricas produzidas nos contextos históricos abordados nessa atividade. No quadro (ou no data-show), o (a) professor (a) irá colocar os nomes dos autores das frases, bem como uma breve descrição dos mesmos. O desafio das equipes é tentar acertar o (a) autor (a) da frase. Se a equipe errar o nome do autor, só poderá tentar novamente na próxima rodada. A cada descoberta, sugerimos que o professor (a) estimule aos alunos (as) a explicar os indícios que os levaram a concluir que aquele era (ou seria) o autor da frase, bem como auxilie aos alunos a interpretar as frases de acordo com cada contexto e posição social de seus emissores. Abaixo, listamos algumas sugestões de frases para a elaboração do jogo.

Professor(a), em caso de estar trabalhando de forma remota, você pode adaptar esse jogo fazendo uma espécie de quiz usando o programa PowerPoint.


Etapa 3: Problematização
Reunidos em grupos (que podem ser os mesmos da atividade anterior), os estudantes farão uma leitura coletiva e responderão às perguntas listadas ao final do texto, registrando-as em seu caderno. Cada grupo deverá ficar com um texto (que são três no total). Se forem formados mais de três grupos na turma, os textos deverão ser repetidos. Os textos podem ser escolhidos pelos próprios estudantes, de acordo com o seu interesse ou definidos por sorteio.

Etapa 4: Debate
Finalizada a atividade da etapa anterior, uma grande roda pode ser formada para que os estudantes possam apresentar as suas reflexões coletivamente. Sugerimos que além de debater as questões apresentadas nas atividades que fizeram, os estudantes sejam encorajados a pensar comparativamente as três conjunturas pandêmicas apresentadas nessa atividade.

2 comentários em “Chão de Escola #02: As lutas dos trabalhadores em conjunturas pandêmicas (1358, 1918 e 2020)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.