Jogo didático com o Dicionário Biográfico Excluídos da História
Autora: luciana PuCCU (SME-RJ/ seeduc – rj)
  • Objetivos:
    – Conhecer a trajetória de alguns personagens biografados no Dicionário Biográfico Excluídos da História.
    – Incentivar o trabalho coletivo através da atividade em equipe.
    – Trabalhar noções de seletividade da narrativa histórica, destacando a importância de conhecer a trajetória daqueles que tradicionalmente são esquecidos/ excluídos da História. 
  • Duração do jogo: 02 aulas de 50 minutos.
  • Material necessário: Cópias impressas, papelão e papel color set (opcional).
  • Preparação do jogo:
    1º passo: Escolher cerca de 20 biografados do Dicionário Biográfico Excluídos da História (LINK PARA O DICIONÁRIO) e imprimir cada biografia em uma folha separada. Se quiser, o (a) educador (a) pode colar cada folha em um papel colorido (color set, por exemplo). 
    2º passo: Confeccionar um dado de papelão e em cada face do dado escrever (à mão ou colando uma folha impressa), os seguintes “comandos”:
      – Escolha um grupo para ajudá-lo.
      – Caso erre, perderá a vez na próxima rodada.
      – Caso acerte, ganhará um ponto extra no jogo.
     – Escolha um personagem.
    – Escolha um grupo para te fazer uma pergunta sobre o personagem e ganhar um ponto extra.
    – Caso acerte, escolha um grupo para ficar sem jogar uma rodada.

OBS (1): É possível trocar o dado de papelão por um dado de jogo de tabuleiro e estabelecer um “comando” para cada numeração, por exemplo: caso tire 1 no dado, o grupo escolherá um grupo para ajudá-lo e assim sucessivamente até o número 6. Para isso, o professor ou professora precisará anotar em uma folha de papel o “comando” referente a cada casa.
OBS (2): No caso de Ensino Remoto, pode ser possível fazer o jogo pedindo aos alunos que providenciem um dado próprio para jogar de casa e dividir as equipes virtualmente.  

  • Organizando a turma para o jogo:
    1º passo: Apresente para a turma a origem do Dicionário Biográfico Excluídos da História.
    2º passo: Divida a turma em grupo de 4 a 5 estudantes.
    3º passo: Estabeleça um tempo (cerca de 20 minutos) para os grupos lerem as biografias selecionadas, deixando-os à vontade para fazerem anotações. No momento do jogo, no entanto, consultas não serão permitidas.
    4º passo: Defina o grupo que irá iniciar a partida e os grupos subsequentes. Explique o jogo.
  • O jogo:

– Jogue o dado. Assim, os grupos saberão previamente qual será o “comando” (Escolher um grupo para ajudá-los; Caso errem, perderão a vez na próxima rodada; Caso acertem, ganharão um ponto extra no jogo; Escolher um personagem; Escolher um grupo para te fazer uma pergunta sobre o personagem e ganhar um ponto extra; Caso acertem, escolher um grupo para ficar sem jogar uma rodada).

– O professor ou a professora deverá sortear um biografado para que o grupo fale três aspectos/ características de sua história. Para isso, as folhas coloridas com as biografias deverão estar viradas. Caso tenha saído para o grupo “escolha um personagem” após terem lançado o dado, este poderá escolher livremente um biografado para apontar as três características.

– Se o grupo conseguir apontar as três características, ele ganha um ponto. Além disso, os grupos têm a possibilidade de ganhar ou perder pontos através do lançamento do dado. Vence o jogo quem pontuar mais.

  • Pós- jogo: Sugerimos que o professor ou a professora converse com os estudantes sobre a dinâmica do jogo para trabalhar o conteúdo (se gostaram ou não; se aprenderam jogando, etc.), bem como discuta a importância do trabalho coletivo de estudantes e professores de História em elaborar, junto com os coordenadores da 11º ONHB.

Crédito da imagem de capa: Olimpíada Nacional em História do Brasil. Excluídos da história: Uma exposição virtual. Disponível em: https://www.olimpiadadehistoria.com.br/especiais/excluidos-da-historia/


Chão de Escola

Nos últimos anos, novos estudos acadêmicos têm ampliado significativamente o escopo e interesses da História Social do Trabalho. De um lado, temas clássicos desse campo de estudos como sindicatos, greves e a relação dos trabalhadores com a política e o Estado ganharam novos olhares e perspectivas. De outro, os novos estudos alargaram as temáticas, a cronologia e a geografia da história do trabalho, incorporando questões de gênero, raça, trabalho não remunerado, trabalhadores e trabalhadoras de diferentes categorias e até mesmo desempregados no centro da análise e discussão sobre a trajetória dos mundos do trabalho no Brasil.
Esses avanços de pesquisa, no entanto, raramente têm sido incorporados aos livros didáticos e à rotina das professoras e professores em sala de aula. A proposta da seção Chão de Escola é justamente aproximar as pesquisas acadêmicas do campo da história social do trabalho com as práticas e discussões do ensino de História. A cada nova edição, publicaremos uma proposta de atividade didática tendo como eixo norteador algum tema relacionado às novas pesquisas da História Social do Trabalho para ser desenvolvida com estudantes da educação básica. Junto a cada atividade, indicaremos textos, vídeos, imagens e links que aprofundem o tema e auxiliem ao docente a programar a sua aula. Além disso, a seção trará divulgação de artigos, entrevistas, teses e outros materiais que dialoguem com o ensino de história e mundos do trabalho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.