Vozes Comunistas #12: Raphael Martinelli



Vale Mais é o podcast do Laboratório de Estudos de História dos Mundos do Trabalho da UFRJ, que tem como objetivo discutir história, trabalho e sociedade, refletindo sobre temas contemporâneos a partir da história social do trabalho.

“Vozes comunistas” é uma série especial do Vale Mais, podcast do LEHMT/UFRJ. Nessa série homenageamos o centenário do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e divulgamos áudios que permitem uma reflexão sobre as fortes e complexas relações entre o partido e os mundos do trabalho ao longo da história do país. A cada quinze dias, um trecho de uma entrevista de antigos sindicalistas, lideranças operárias e camponesas ou mesmo trabalhadores/as de base conta um pouco da história do PCB e sua importância para a história do trabalho no Brasil. Pesquisamos áudios em acervos públicos e particulares de todo o país, que serão apresentados por pesquisadores e historiadores especialistas na trajetória do partido. Em nosso décimo segundo episódio, apresentamos trechos de uma entrevista com o dirigente sindical Raphael Martinelli. Ferroviário paulista, Martinelli foi uma das principais lideranças dessa categoria nos anos 1950 e 60. Além de diretor da Federação Nacional dos Ferroviários, foi um dos líderes do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT). No trecho que ouviremos, Martinelli fala sobre a greve da paridade em 1960 que paralisou os trabalhadores de transporte em todo o país. Fala ainda da organização do PCB nas bases ferroviárias e do contexto que antecedeu o golpe de 1964. Essa voz comunista é apresentada pelo historiador Murilo Leal (Unifesp).

Projeto e execução: Ana Clara Tavares, Felipe Ribeiro, Larissa Farias e Paulo Fontes
Apoio: Centro de Documentação e Imagem da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.
Agradecemos às instituições e pesquisadores que gentilmente colaboraram com nosso projeto

Referência da entrevista: Entrevista Raphael Martinelli. 16 de junho de 2017. Entrevistador: Murilo Leal. Arquivo pessoal de Murilo Leal.

Vale a Dica #07: Entre Montes Brancos e Espelhos d’Água, de Bea Martins e Wolney Teixeira Vale Mais

Nesta sétima edição da série “Vale a Dica”, João Christovão, doutor em história pelo CPDOC/FGV e pesquisador do LEHMT/UFRJ, comenta a exposição “Entre montes brancos e espelhos d’água”. Sob a curadoria de Julia Baker, a exposição ocorreu no Sesc Niterói (RJ) entres os dias 22 de julho e 21 de outubro de 2023, e reuniu diversas fotografias da artista Bea Martins e do fotógrafo Wolney Teixeira. A exposição nos permite reflexões sobre o trabalho e a vida na Região dos Lagos (RJ), mostrando aspectos do processo de produção e os diferentes trabalhadores da cadeia produtiva do sal das salinas fluminenses, como salineiros, remadores lacustres, estivadores e arrumadores; e sobre a desindustrialização iniciada na década de 1990 e que atingiu centenas de trabalhadores e moradores locais. Catálogo disponível em nosso site. Projeto e execução: Alexandra Veras, Isabelle Pires, Larissa Farias, Victória Cunha e Yasmin Getirana
  1. Vale a Dica #07: Entre Montes Brancos e Espelhos d’Água, de Bea Martins e Wolney Teixeira
  2. Vale a Dica #06: Museu de Artes e Ofícios
  3. O Nascimento da CUT #05 | com Zé Ferreira
  4. O Nascimento da CUT #04 | com Nilza Port
  5. O Nascimento da CUT 03 | com Ranulfo Pelôso.

LEHMT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Chão de Escola #26: Trabalhadores da Fábrica de Ferro São João de Ipanema, por Karina Oliveira Morais dos Santos

qua set 14 , 2022
Karina Oliveira Morais dos Santos Apresentação da atividade Segmento: 2º ou 3º ano do Ensino Médio Unidade temática: Escravidão e liberdade no Brasil Imperial Objetivos gerais: – Compreender a agência dos africanos livres e escravizados que, enquanto sujeitos, incidem em suas próprias condições de vida, respondendo ao contexto em que […]